UNESCO ENCORAJA ALTERNATIVAS PARA O ABASTECIMENTO DE ÁGUA

A cidade de Maputo acolheu em Abril ultimo, o segundo seminário sobre as formas alternativas de abastecimento de água às Cidades de Maputo e Matola.Tratou-se de uma iniciativa da UNESCO em coordenação com a empresa Aguas da Região de Maputo, envolvendo especialistas nacionais e internacionais para além de várias empresas ligadas ao sector de águas.

Constituiu objectivo deste encontro a busca de soluções alternativas à crise de água que se vive nas cidades de Maputo e Matola.

Discursando na abertura deste evento, o Administrador Comercial, Estaline Machohe, destacou a pertinência da realização deste seminário, que no seu entender, “servirá fundamentalmente para monitorar, capacitar e dar nova dinâmica na elaboração do projecto de pesquisa de formas alternativas que possam promover segurança e resiliência no abastecimento de água na região sul”.

Para Estaline Machohe, o seminário realizou-se numa altura delicada “em que particularmente as cidades de Maputo, Matola e a Vila de Boane estão a ser fustigadas por uma severa estiagem nunca sentida e que conduziu a um plano de restrição a nível de abastecimento de água nestas urbes, o que vem dar ou confirmar a necessidade da pesquisa de outras formas e fontes para o abastecimento de água”.

O administrador Comercial frisou que o crescimento da população das cidades, em particular nas zonas periféricas onde não estão devidamente estruturadas e as consequências do fenómeno das mudanças climáticas, de um lado, e a limitação da capacidade do actual sistema de abastecimento, por outro, fazem crescer o desafio de procura destas alternativas para fazer face a actual e futuras necessidades.

“ Pelas razões supramencionadas, encorajamos ao grupo de trabalho deste projecto a seguir com determinação na audição da sociedade civil e junto do sector profissional e académico fazer de tudo para encontrar soluções desta problemática”, concluiu.

RESTRIÇÕES NO FORNECIMENTO DE ÁGUA VÃO CONTINUAR

                              IMG 20170111 124050

Apesar das chuvas que tem vindo a cair nos últimos dias na Província de Maputo e na capital do pais, as restrições no fornecimento de água vão continuar nestas duas regiões.

O facto foi reiterado pelo Ministro das obras Publicas, Habitação e Recursos Hídricos, Carlos Bonete, durante a visita que efectuou ontem, 16 de Janeiro de 2017, a algumas zonas afectadas pelas chuvas, na cidade de Maputo.

Carlos Bonete sublinhou que os níveis de encaixe da água na barragem dos Pequenos Libombos ainda estão aquém do desejado, numa altura em que o empreendimento regista a pior crise de sempre ao nível do armazenamento do precioso líquido.

Na sequência da Comunicação da Administração Regional de Aguas do Sul( ARA-SUL), que dá conta que, em consequência da seca que afecta a zona sul do pais, nos últimos dois anos, e a persistência da fraca queda pluviométrica na presente época chuvosa, que resulta na contínua redução do volume de agua armazenada na Barragem dos Pequenos Libombos, as cidade de Maputo e Matola e a vila de Boane, tem vindo, desde o passado dia 10 de Janeiro, a sofrer restrições no fornecimento de água.

Em comunicado, a AdeM avança que as restrições poderão prolongar-se por algum tempo ou mesmo agravar-se em função da variação do volume de água disponível no rio Umbeluzi, o que está dependente da queda de chuva na Barragem dos Pequenos Libombos.

A Águas da Região de Maputo concluiu, esta semana, a construção novas Tomas de Água, onde os camiões-cisternas poderão ser abastecidos através de sistemas de furos de água subterrânea, nomeadamente, no centro de distribuidor de Intaka e na Vila Olímpica.

Como parte da medida restritiva, a AdeM encerrou as Tomas de Água da rede pública, para os camiões-cisternas que eram abastecidos no Chamanculo, Matola e Umbeluzi.

A AdeM reitera o compromisso de continuar a abastecer a água segundo o plano de restrições tornado público, apelando aos seus clientes e ao público em geral, à adopção de medidas de contenção e uso racional, evitando o desperdício de água.

GINÁSTICA LABORAL

SESSÕES RETOMAM SEGUNDA-FEIRA

GINASTICA

Arrancam, no próximo dia 16 de Janeiro do presente ano, as sessões de ginásticas laboral da AdeM.

Para o presente ano, o Instrutor de Ginástica da Empresa, Salomão Muthemba, espera que a adesão dos funcionários aumente, consideravelmente, uma vez que o número de interessados tem vindo a crescer.

´´A diferença que existe entre as secções de ginástica deste ano e as de edições anteriores é que, em 2017, as secções não serão mais faseadas, ou seja, todas as áreas operacionais irão estar simultaneamente envolvidas na ginástica pelo menos uma vez por semana´´, Acrescentou.

Muthemba garante que estas secções de ginástica são de extrema importância para a manutenção da saúde dos trabalhadores, garantido a boa disposição para o incremento do nível de produtividade.

´´Para além disso, os exercícios físicos no meio laboral ajudam a relaxar os músculos deixando os corpos pais proactivos e menos sedentários´´, concluiu Muthemba.

CENTENAS DE COLABORADORES CELEBRAM ENCERRAMENTO DO ANO DA ADEM

CENTENAS DE COLABORADORES CELEBRAM ENCERRAMENTO DO ANO DA ADEM

1

A Águas da Região de Maputo (AdeM) realizou, no passado dia 16 de Dezembro, a grande festa de encerramento do ano lectivo 2016, na qual participaram centenas de colaboradores no activo e reformados.

Foi um evento de grande euforia que na sua grelha congregou diversas acções, dentre elas, homenagem a um total de dezasseis reformados e trabalhadores no activo (alguns dos quais reformam próximo ano) com mais de 20 anos de serviço em prol do abastecimento da água à população da cidade e província de Maputo, bem como exibições culturais de varia ordem e, sobretudo, confraternização amistosa entre os trabalhadores da sede, Áreas Operacionais e ETA (Estação de Tratamento de Água de Umbeluzi).

2

Os Reformados receberam, na ocasião, prémios em valores diversos, certificados e diplomas de mérito pelo bom serviço prestado durante os anos de trabalho.

3

O Presidente do Conselho de Administração (PCA) da AdeM, José Ferrete, felicitou os galardoados afirmando que ´´os nossos colaboradores que vão para à reforma e que estão a ser homenageados, merecem´´.

4

´´Vamos hoje prestar-lhes o nosso reconhecimento por terem colocado a AdeM no rol das suas propriedades e terem servido os nossos clientes com muita dedicação e entrega. Devemos sim enfatizar os aspectos menos positivos, mas também recolher o que foi ultrapassado para que os nossos processos possam ser cada vez melhores´´.

Aos funcionários no activo, o grande desafio colocado pelo PCA incide na melhoria da prestação de serviços e elevação do nível da produtividade individual e colectiva.

´´ Nestes pressupostos existem indicadores que devem ser cumpridos e metas para serem atingidas. Reconhecemosque o esforço de todos é enorme, contudo devemo-nos esforçar mais para superá-los. Temos que ser profissionais e cada um ter orgulho do seu trabalho e ser um exemplo para os colegas. Quem trabalha somos nós, então, o futuro nós é que o desejamos, ou seja, o futuro vai ser como nós o fizermos´´.

Aliás, como forma de incentivar a implementação destas melhorias, o PCA decidiu premiar a ÁREA Operacional que obteve melhor desempenho em 2016.

´´A Área Operacional de Laulane teve o melhor desempenho este ano, quero informar a todos que estas avaliações serão contínuas na empresa e sempre que organizarmos eventos como esse, vamos fazer este tipo de distinção´´, disse o PCA.

Contudo, Ferrete mencionou, alguns constrangimentos relativos à massa laborar da AdeM, que, segundo ele, de nada contribuem para o crescimento da empresa.

´´A nossa propriedade é a AdeM e os nossos clientes, mas para nossa insatisfação, temos uma elevada taxa de barreiras com alguns dos nossos colaboradores, desde pessoas que não querem trabalhar, desleixo, mau desempenho e até processos disciplinares´´, lamentou Ferrete.

Ferrete sublinhou ainda que, ´´ao invés de remoermos sempre os aspectos individuais em detrimento do colectivo, devemos deixar de gerir pessoas e passar a gerir processos ´´.

O representante do Sindicato dos Trabalhadores da AdeM, Arnaldo Machava, aproveitou a ocasião para apelar à massa laboral a engajar-se no profissionalismo e destreza, como forma de dinamizar o crescimento da empresa e levá-la ao sucesso.

5

Machava disse igualmente que neste ano que finda a empresa enfrentou grandes vicissitudes, mas mesmo assim conseguiu ´´aumentar o salário dos trabalhadores, garantir o pagamento do décimo terceiro e cabaz de natal, o que é de louvar´´.

A festa serviu também para que os trabalhadores da Área Operacional da Maxaquene entregassem, oficialmente, à empresa, pelas mãos do PCA, a taça de futsal do campeonato interno, conquistada pela equipa da A.O Maxaquene.

ADEM HOMENAGEIA COLABORADORES

Um total de dezasseis funcionários da Águas da Região de Maputo, AdeM, serão, amanhã, homenageados, meritoriamente, pelo esforço, dedicação e entrega, por mais de vinte anos de serviço em prol do abastecimento de água na província e cidade de Maputo.

Dentre os galardoados está um grupo de ex-funcionários, que dedicou mais de trinta e cinco anos da sua vida em prol da disponibilidade da água à população.

São colaboradores reformados que observaram os diferentes processos evolutivos da empresa e que amanhã, poderão ver reconhecidos os seus feitos.

A ocasião servirá, igualmente, para a confraternização e como oportunidade de intercâmbio profissional entre os trabalhadores da empresa Aguas da Região de Maputo.

Дървени летви - колчета http://www.emsien3.com/letvi от ЕМСИЕН-3
Дървени талпи http://www.emsien3.com/талпи от ЕМСИЕН-3

                                                                                    Copyright © 2018 ADEM. Todos os direitos reservados.

 
image002

Av. Eduardo Mondlane nº 1352.5º Andar.
C.postal nº 2952.Maputo.Moçambique.
Tel.: 258 21 302432 / 325160
Fax.: 258 21 324675
Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
facebook  youtube 2