FAZER DIFERENTE APOSTANDO NA FORMAÇÃO INTERNA

Escrito por AdeM Ligado . Publicado em Blog

 

Mais de Seiscentos colaboradores da empresa foram formados durante o ano de 2017, em diversas áreas profissionais.

A cifra representa um cumprimento do plano na ordem de 98 %, em relação à meta estabelecida.

O sector realizou 60 formações, sendo 41 do plano e 19 não planificadas.

“O uso do know-how da casa, privilegiando formações internas, permitiu a empresa poupar pouco mais de quatrocentos mil Meticais em acções de Formação”.

Para a avaliação do impacto da formação na empresa em 2017, entrevistámos Marcelino Lamuel, Gestor do SDCEM na Direcção dos Recursos Humanos.

DCI- Que avaliação faz sobre as formações realizadas?

ML- As formações são determinantes para catapultar qualquer empresa que pretenda ter um crescimento de qualidade, o que de alguma forma se torna indispensável para a nossa empresa, visto que tem como visão, ser uma referência no sector de distribuição de água. A empresa, no meio da crise que atravessa nunca parou de optar por “fazer diferente”, isto é, encontrar formas alternativas de dinamizar processos de formação. No ano de 2017 apostou grandemente em fazer o uso do knowhow “caseiro”privilegiando as formações internas o que permitiu poupar 444.818,41 Meticais.

DCI- Qual é o impacto das acções de formações desenvolvidas?

ML-O impacto de cada formação é avaliado passados pelo menos 4 meses, conforme o preconizado no Procedimento Geral de Formação da empresa, o que significa que as formações realizadas a partir de Setembro até Dezembro de 2017, ainda não foram avaliadas 30 formações. Até Dezembro foram avaliadas 30 formações e o seu impacto é de 73%.

Para o ano de 2017, estavam previstas 61 formações e a empresa conseguiu realizar 60, sendo 41 do plano e 19 não planificadas, isto é a taxa de cumprimento do plano foi de 98%.

DCI - Até que ponto a DRH está preparada para proceder as formações com o lema “fazer diferente?

ML- Conforme a resposta anterior, a DRH vem fazendo diferente no âmbito de formações desde 2017 e está trabalhando ainda na mesma visão. Importante é referir, que para o ano2018 se projecta um método diferenciado onde se pretende apostar mais nas técnicas modernas, sem descartar o factor económico da empresa, muito menos a valorização do capital intelectual interno. Algumas das medidas a adoptar são: potenciar o nosso capital interno com técnicas de formador para melhorar a qualidade do ensino e contratar serviços de consultoria de RH, de forma a prover a empresa de modelos de gestão alinhados com a competitividade do mercado moderno.

DCI - Qual será a prioridade de formação em sede do lema “fazer diferente para o ano de 2018 tendo em conta os desafios impostos a AdeM?

ML-A prioridade será para a formação em Atendimento, que vai incluir as componentes Gestão do Tempo e Liderança. Esta formação será ainda no âmbito das estratégias referidas no ponto III. O grupo alvo é de gestores e pessoal do Atendimento, sendo de referir que o número previsto é de 60 e 81 respectivamente, caso se incluam os Gestores de Zona.

DCI-   Quais foram as Áreas de formação privilegiadas no ano 2017?

ML- As áreas privilegiadas foram do sistema Aquamatrix (análise de relatórios, análise de contas, BI-Aquamatrix, BI-Excel, análise de anomalias, gestão de contratos, gestão de reclamações, execução de cortes, execução de serviços, interpretação de facturas, cadastro físico, etc.), Fiscalidade, Planeamento Estratégico e Normas ou Políticas de Qualidade.

Ainda no lema de fazer diferente, salientamos a formação em Mobilidade de Leituras, que foi considerada prioritária e urgente, no âmbito da introdução de novas técnicas de leitura e facturação, razão pela qual foi realizada como formação não planificada.

DCI - Qual é o desafio que a Área tem até ao final do ano?

ML- A área tem 2 (dois) desafios a realizar para o presente ano, nomeadamente:

- Consultoria de alinhamento de todos os subsistemas de recursos Humanos, esta consultoria irá trazer processos que se enquadram coma dinâmica da competitividade do mercado, nomeadamente carreiras, avaliação do desempenho e clima;

-Monitoria na elaboração do plano de sucessões para todas as Direcções e Unidades Autónomas. O processo será feito mediante um plano de visitas e acompanhamento da passagem de conhecimento de todos os níveis em especial destaque para os colaboradores que vão a reforma no período de dois anos e de todas as chefias.

DCI - Tem alguma coisa acrescentar?

ML- O processo de formação, apresenta-se como um sistema complexo e que exige muito envolvimento dos intervenientes, desde o topo até à base. É desejo destes serviços sensibilizar a todos que se encontrem envolvidos no processo, para continuamente mostrar maior proactividade na interacção com a Direcção de RH de forma a flexibilizar o processo. Havendo comprometimento dos envolvidos, evitar-se-ão faltas de colaboradores nas formações, causando atraso no desenvolvimento deste bem como da empresa e perda de dinheiro gasto no pagamento do curso.

É importante referir que a empresa reconhece o valor acrescentado pelas formações contudo, é de salientar que a qualidade que desejamos oferecer à nossa empresa exige maior reforço no orçamento destinado às acções de formações.

 

Дървени летви - колчета http://www.emsien3.com/letvi от ЕМСИЕН-3
Дървени талпи http://www.emsien3.com/талпи от ЕМСИЕН-3

 

                                                                                    Copyright © 2018 ADEM. Todos os direitos reservados.

 
image002

Av. Eduardo Mondlane nº 1352.5º Andar.
C.postal nº 2952.Maputo.Moçambique.
Tel.: 258 21 302432 / 325160
Fax.: 258 21 324675
Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
facebook  youtube 2